Criança abandonada na região de São Bento

São poucos os registros de crianças “expostas” (abandonadas) nos primórdios de São Bento do Sul, mas eles existem. No período do Brasil colonial, o fenômeno da exposição foi extremamente comum, chegando a alcançar em Curitiba a impressionante marca de 10% dos batizados.

Os motivos para o abandono geralmente eram financeiros ou morais. Escolhia-se deixar a criança à porta de uma casa que não era necessariamente a mais rica, mas sim onde se acreditava que a criança seria bem tratada. Havia muitos acertos entre as partes também, nem sempre era “abandono” propriamente.

Havia motivos também para que uma família aceitasse receber uma criança exposta, que podiam ir desde o simples desprendimento cristão até o desejo de suprir a perda recente de outro filho, além de ser uma pessoa a mais para ajudar na lavoura.

Eu descendo de pelo menos cinco crianças expostas, o que representa, quase sempre, o fim da genealogia, pela total impossibilidade de descobrir os pais. Um desses casos é o do pai do Generoso Fragoso de Oliveira, um dos pioneiros de Fragosos.

Diz o registro dessa criança de 1883, feito pelo padre Carlos Boegershausen:

“…batizei solenemente ao Germano, filho exposto do sexo masculino, que a dez de setembro do mesmo ano foi achado num potreiro de Antônio Ribeiro dos Santos, morador de Avenquinha de Santo Antônio deste distrito, pela mulher dele, Maria dos Santos, embrulhado nuns trapinhos sem indício algum, parecendo de dois dias de idade. Foram padrinhos os ditos Antônio Ribeiro dos Santos e sua mulher Maria dos Santos, que adotarão o dito Germano por seu filho”.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Um pensamento sobre “Criança abandonada na região de São Bento

  1. Meu tataravô Chamava -se Johann Wilhelnn Schöder e minha tataravó Chamava -se Louise Friedrich Wilhelmine Löse Schröder , vieram de Altenhagn/Pomerânia através do Porto de Hamburgo em 17/05/1881 É Chegaram em São Bento do Sul em 17/06/1881, trouxeram um filho legítimo com 9 anos de idade que Chamava -se Friedrich Schröder e mais dois rapazes enteados que chamavan-se August e Wilhelnn Butsk Schröder, eram todos protestantes, gostaria muito de saber mais coisas sobre meus antepassados, se alguém tiver mais informações sobre eles por favor entre em contato.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s