Primeiro Assassinato de São Bento do Sul

Ao contrário do que se poderia imaginar, a primeira pessoa assassinada que se tem notícia na história de São Bento do Sul não era esposo de Eva Bormann. Foi um homem chamado Mariano, do qual muito pouco se sabia à época – e menos ainda se sabe hoje em dia. Mariano tinha 36 anos ao ser assassinado na Estrada Dona Francisca, no dia 29 de fevereiro de 1884. As circunstâncias em que o crime se deu ainda são um mistério. Não sabemos qual foi o método utilizado pelo assassino, nem suas razões e muito menos quem era ele.

E também não sabemos muito mais sobre a vítima. Ao registrar seu óbito, o padre Karl Boegershausen anotou que o seu estado civil, a sua naturalidade e a sua profissão eram ignorados – assim como seu próprio sobrenome. Ou seja, Mariano não parece ter sido pessoa com residência fixa na região. Isso aumenta o mistério sobre os motivos que o levaram a ser assassinado. O primeiro assassinato de São Bento do Sul é tão misterioso que nem a vítima é conhecida.

Diante de tanto desconhecimento, é de se espantar que tenha havido tamanha precisão ao indicar a idade de Mariano. É possível que ela tenha sido definida por aproximação. Mariano foi sepultado em São Bento do Sul dois dias depois do crime. No mesmo cemitério em que repousam os primeiros imigrantes da cidade.

Hoje, Mariano pode se orgulhar de ser tão anônimo como qualquer um deles.

Mariano

Mariano tinha 36 anos – e não sei como chegaram a essa conclusão. Apenas quatro coisas são sabidas sobre Mariano: era homem, brasileiro, livre e morreu. O resto é um mistério – era um mistério para a época e se tornou um mistério maior ainda 125 anos depois.

O padre foi claro: nada consta sobre o estado civil e a profissão de Mariano. E, no entanto, ocorreu de Mariano vir a morrer em São Bento.

Assassinado na Estrada Dona Francisca.

Ora, tenha ele morrido assassinado, de espasmos, de tosse comprida ou afogado no tanque, o destino era o mesmo: havia de ser sepultado.

Dois dias depois, em 02 de Março de 1884, o desconhecido Mariano foi sepultado no Cemitério Católico de São Bento. No mesmo cemitério descansavam muitos dos pioneiros imigrantes da cidade. Mas hoje, o Cemitério não existe mais – virou praça. E Mariano pode se orgulhar de ser tão anônimo quanto qualquer outro que lá descansa eternamente.

Franz Neumann

Conforme o jornal “A Legalidade” de 08/07/1893, disponível aqui: http://picasaweb.google.com.br/portalsbs/Legalidade/

.
ATENÇÃO
2 vaccas 2 novilhas e 1 tour que se acham fugidos, estão no meu pasto, podendo o seu dono recebelos mediante pagamento de annuncios e dinheiro de pasto.
Francisco Neumann, Estrada Da. Francisca. S. Bento
.
Cremos que é o mesmo Franz Neumann que era comerciante e sapateiro, filho de Wenzel Neumann e Catharina Rössler, e que imigrou casado com a mulher Theresia Schulze e a filha Marie, vindos de Marienberg, na Boêmia. Viúvo dessa, casou-se com Mina Richter, e tiveram filhos cujos registros de batismo informam que eram moradores da Estrada Dona Francisca.