Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Franz Rohrbacher’

Em 2010, lembrou-se os 150 anos de nascimento do imigrante boêmio Johann Rössler – o patriarca dessa família em São Bento do Sul. Johann nasceu no dia 14.04.1860 em Reichenau, no norte da Boêmia, atualmente conhecida como Rychnov u Jablonce nad Nisou, na República Tcheca. Era filho de Franz Rössler, agricultor e carreteiro em Reichenau #11, e de Antonia Lang, natural de Pelkowitz #40, filha de Josef Lang, também agricultor e carreteiro, e sua esposa Barbara Wawrich – filha do agricultor Josef Wawrich. Seu pai era filho de outro Franz Rössler, igualmente agricultor e carreteiro, e sua esposa Klara Preissler, filha de Augustin Preissler. Os avós Rössler já eram falecidos em 1860, ano em que Johann nasceu.

Franz Rössler e Antonia Lang, que ainda vivia em Reichenau no ano de 1895, tiveram três filhos conhecidos, e todos imigraram para São Bento do Sul: Juliana (Julia) e Johann Rössler, que vieram em 1876, e Josef Rössler, que imigrou em 1877. O artigo sobre os Roesler que o Coronel Osny Vasconcellos escreveu em parceria com Alexandre Pfeiffer no livro “São Bento – Cousas do Nosso Tempo” não cita os irmãos de Johann. Segundo os autores, Johann Rössler, na época com 16 anos, teria imigrado sozinho, tendo como responsável Franz Rohrbacher, imigrante contratado pela Companhia Colonizadora para atrair novas famílias para São Bento. Na verdade, Johann veio na companhia de sua irmã Juliana Rössler.

Rohrbacher havia iniciado sua busca por imigrantes na região do Böhmerwald, de onde era originário e de onde imigraram várias das famílias pioneiras na colonização de São Bento do Sul, entre 1873-1875. Não encontrando lá muita gente ainda disposta a tentar nova sorte no Brasil, partiu para a Província de Reichenberg, no norte da Boêmia, região mais desenvolvida economicamente mas que, na época, sofria com o desemprego e a ameaça de depressão (PFEIFFER, 1991, p. 322). Lá, logrou êxito e convenceu várias famílias a imigrar, inclusive algumas de Reichenau. Entre elas estava a família de Juliana Roesler, na época com 26 anos, já casada com Josef Peukert e com quatro filhos. O casal decidiu imigrar e trazer consigo o jovem Johann Rössler, que acolheu com bons olhos o desafio de tentar uma vida melhor em outro continente.

Tomada a decisão, a família de Juliana e o seu irmão seguiram de trem em direção ao porto de Hamburgo. Lá, embarcaram no Vapor Vandalia, que partiu em 20 de junho de 1876 e chegou ao porto de São Francisco do Sul exatamente um mês depois, em 20 de julho de 1876.

Read Full Post »

I. FRANZ RÖSSLER, agricultor e carreteiro em Reichnau #11, na Boêmia. Foi casado com Klara Preissler, filha de Augustin Preissler, dono de um moinho, de Reichnau #1[1]. Faleceram antes de 1860, e tiveram:

II. FRANZ RÖSSLER, agricultor e carreteiro em Reichnau #11. Nasceu em Reichnau #12 e se casou com Antonia Lang, nascida em Pelkowitz #40, filha de Josef Lang, agricultor e carreteiro em Pelkowitz, e sua esposa Barbara Wawrich, a qual era filha do agricultor Josef Wawrich, também de Pelkowitz. Tiveram, entre seus filhos:

III. JOHANN RÖSSLER, nascido em Reichnau, na Boêmia, no dia 14.04.1860. Imigrou ao Brasil solteiro, em 1876, a bordo do Vapor Vandalia, em meio a outros imigrantes que teriam sido atraídos para São Bento do Sul pela propaganda de Franz Röhbacher, imigrante contratado pela Direção da Colônia (VASCONCELLOS, 1991). Durante a travessia do oceano, teria conhecido sua esposa Amalie Preussler, filha de Bernardo Preussler e Maria Anna Jäger.  Com ela, oficializou sua união em São Bento do Sul no dia 21.03.1882. Adquiriu dois lotes de 30 alqueires na Estrada dos Bugres (id). Naturalizou-se brasileiro em 1884. Sua esposa Amalie faleceu em 23.09.1893, vítima de tísica. No começo de 1895, Johann Rössler contraiu segundas núpcias com Franziska Mühlbauer, viúva de Anton Augustin. Johann faleceu no dia 03.10.1905, quando fazia a derrubada da mata e um pé de bracatinga caiu sobre ele, matando-o instantaneamente. Está sepultado no Cemitério Municipal de São Bento do Sul.  Teve de sua primeira esposa, entre outros:

IV. ANNA ROESLER, lavradora, doméstica e doceira de prestígio na região de São Bento do Sul, sempre solicitada para auxiliar em festas, casamentos e eventos comunitários. Nasceu no dia 03.04.1891, em São Bento do Sul, e se casou em 23.09.1908 com o sapateiro Frederico Fendrich, filho de Friedrich Fendrich, o professor, e Catharina Zipperer. Faleceu no dia 14.06.1968, já há muito em estado de viúva, sendo sepultada no Cemitério Municipal de São Bento do Sul, no mesmo túmulo de seu esposo e sogro. Recebeu, em sua homenagem, o nome de uma rua no Bairro Colonial. A descendência segue no título FENDRICH.

 [Para reprodução do conteúdo, solicita-se a citação das fontes]


[1] As informações referentes aos ancestrais de Johann Rössler constam em seu registro de batismo, cuja fotografia nos foi fornecida por Marcelo Luiz Bork Roesler.

Read Full Post »