Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Kobs’

Essa é uma lista das famílias protestantes que habitavam a região de São Bento do Sul antes de 1900, feita com base em especialmente nos próprios registros da Igreja Luterana da cidade, mas também nos registros civis e em outras fontes diversas. São famílias que imigraram da Pomerânia, da Saxônia, da Silésia e de várias regiões da Prússia em que o luteranismo predominava. Percebe-se uma maior concentração na Estrada da Serra e ao longo da Estrada Dona Francisca, além do próprio centro de São Bento do Sul.

É provável que ainda estejam faltando nomes, que serão acrescentados conforme forem descobertos. Existe o caso de nomes que aparecem em mais de um lugar, o que sugere que tenham morado em ambos. A própria família Bollmann, bastante conhecida, foi antes moradora da Bismarckstrasse. Também lá morava a família de Friedrich Wilhelm Labanz, uma das duas famílias protestantes das quais descendo. A outra é a família de Karl Friedrich Wilhelm Giese, morador do centro.

A lista também é útil para verificar o nome completo de personagens locais, pois em geral os protestantes tinham ao menos dois nomes além do sobrenome. Casos de famílias mistas merecem ser analisados especificamente. Eis os nomes e suas respectivas moradias:

Banhadostrasse: Johann August Wilhelm Lüpke

Bechelbronn: August Michler, Ernst Julius Brunnquell, Ernst Friedrich Ludwig Fehlow, Ernst Kleinschmidt, Franz Gustav Mühlmann, Gustav Hoffmann, Karl August Müller, Karl August Ernst Kardauke, Karl Kardauke (pai), Paul Christian Heyse, Paul Heyse II

Bismarckstrasse: Albert Gustav Witt, August Friedrich Wilhelm Bollmann, August Kötzler, Ernst Friedrich Ludwig Fehlow, Franz Greinert, Friedrich Köne, Friedrich Wilhelm Labanz, Karl August Benjamin Kötzler,

Bugrestrasse: Albert Beuter, August Schade, Ferdinand Brand, Hermann Heinrich Echterhoff, Johann Hansen, Julius Hermann Brand, Karl Brand, Paul Brand

Campo Alegre: August Wolter, Franz Gustav Mühlmann, Gustav Friedrich Wilhelm Reinhardt, Johann Peter Reinhardt, Louis Buchmann, Paul August Rudolf Reusing, Wilhelm Müller, Wilhelm Pfeiffer

Campo São Miguel: Karl Robert Leichsering

Lençol: Friedrich Johann August Wiese, Gustav König, Hermann Neitzke, Louis Ritzmann, Matthias Meyer, Robert Morrissen, Wilhelm Hettwer, Wilhelm Reddin

Mato Preto: Joseph Reichel, Rudolf Nennemann

Oxford: Albert Mallon, August Wolter, Christian Schlüter, Christian Orth, Christopher Wöhlk, Claus Maahs, Ernst Robert Otto Hannemann, Friedrich Henning, Georg Schlemm, Hermann Henning, Hermann Koch, Hermann Schröder, Karl Friedrich Parucker, Jakob Dreher, Julius Hoffmann, Leonard Meister, Leopold Meister, Louis Wolf, Otto Kaesemodel, Paul Friedrich Parucker, Peter Jürgensen Söbye, Theodor Morgenstern, Wilhelm Zimmer

Rionegrostrasse: Hermann Karl Henning, Karl Ferdinand Baum

Rio Preso: Ludwig Rudnick

São Bento: Adolf Sabrowsky, Albert Kramer, Albert Krause, Amandus Jürgensen, Anton König, Arnold Weinert, August Friedrich Wilhelm Bollmann, August Weber, Christian Wilhelm August Heeren, Daniel Köhler, Eduard Ulrich Ulrichsen, Ernst Mendel, Felix Heinrich Paul Baumann, Franz Engel, Franz Jacob Kim, Friedrich Hansen, Friedrich Lutz, Friedrich Moritz Richter, Friedrich Schulz, Friedrich Wilhelm Rathunde, Gustav Anton König, Gustav Kopp, Hans Friedrich Richard Monich, Hans Hansen, Heinrich Gotthard Kaesemodel, Herbert Langer, Hermann Hille, Hermann Johann August Knop, Hermann Wilhelm Gustav Emil Schade, Hugo Langer, Karl Bruno Ryssel, Jakob Heinrich Steinbock, Johann Heinrich Husmann, Johann Herbst, Johann Josef Schönfelder, Karl August Wilhelm Fertig, Karl Brock, Karl Friedrich Wilhelm Giese, Karl Heinrich Reusing, Karl Martin Engel, Karl Heinrich Mrosk, Karl Rudolph Uhlig, Louis Dietrich, Otto Bernhard von Krause, Otto Jung, Otto Svenson, Paul Zschörper, Peter Rudolf Klaumann, Richard Brand, Theodor Boettner (pastor), Theodor Emil Hermann, Wilhelm Friedrich Seiffer, Wilhelm Hackbarth, Wilhelm Quast (pastor).

Saraivastrasse: Friedrich Gorgas

Serrastrasse/Estrada Dona Francisca: Adolf Mielke, Albert Mallon, Albert Schröder, Albrecht Malschitzky, August Günther, August Michael Ruske, August Natzke, August Heinrich Schröder, August Wagner, August Wolter, Christian Buch, Daniel Abraham, Ernst Friedrich Ludwig Fehlow, Ernst Roberto Otto Hannemann, Ferdinand Worrel, Franz Christian Reichwald, Franz Selke, Franz Wilhelm Rudnick, Friedrich Albert Ludwig Panneitz, Friedrich August Wilhelm Schneider, Friedrich Heinrich Neumann, Friedrich Lietz, Friedrich Neubauer, Friedrich Wilhelm Grund, Friedrich Wilhelm Müller, Georg Adolf Thomsen, Gottlieb Ludwig Eichendorf, Gottlieb Neubauer, Gustav Ziebarth, Heinrich Ferdinand Selke, Heinrich Friedrich Franz, Heinrich Neubauer, Heinrich Sprotte, Hermann Gottlieb Heinrich Lietz, Hermann Koch, Johann Friedrich Samuel Heiden, Johann Friedrich Wilhelm Redel, Johann Scholze, Joseph Reichel, Julius Ratzke, Karl Albert Ferdinand Schneider, Karl August Richter, Karl August Wagner, Karl Heiden, Karl Julius Müller, Karl Panneitz, Karl Paul, Karl Rothsal, Leopold Rudnick, Ludwig Paul, Ludwig Rudnick, Ludwig Selke, Ludwig Wilhelm Neumann, Maximilian Wagner, Michael Friedrich Ferdinand Lietz, Oskar Ammon, Otto Franz Phillipp Bauscher, Otto Robert Hertl, Otto Rudnick, Robert Eduard Worrel, Rudolf Panneitz, Theodor Sill, Victor Greipel, Wilhelm Christian Priebe, Wilhelm Greffin, Wilhelm Hermann Rudnick, Wilhelm Hümmelgen, Wilhelm Ludwig Röpke, Wilhelm Ludwig Rudnick, Wilhelm Neumann, Wilhelm Schröder.

Wunderwaldstrasse: August Hackbarth, August Leffke, Ernst Ludwig Strauss, Friedrich Hackbarth, Friedrich Ziebarth, Gustav Reinhardt, Heinrich Marschalk, Hermann Blödorn, Hermann Julius Gatz, Karl Bendlin, Karl Wilhelm Berthold Franz, Johann Slopianka, Wilhelm Radoll.

Moradia ainda desconhecida: August Ferdinand Gottfried Kobs, Eduard von Grafenrieth, Friedrich Bernhard Otto Seeling, Gustav Höpfner

Read Full Post »

O texto abaixo foi feito pelo doutor Romeu Rössler Telma em homenagem ao aniversário de sua tia Theolinda Kobs, nascida Roesler, por ocasião do seu aniversário de 90 anos, comemorados em São Bento do Sul no dia 22.01.2012. Theolinda é a filha mais nova de Otto Roesler e Maria Treml, neta paterna dos imigrantes Johann Rössler e Amalia Preussler e neta materna dos também imigrantes Jacob Treml e Maria Böhm. Ainda em nossos dias Theolinda Kobs exerce seu trabalho na Sociedade Literária de São Bento. 

“GRÜSS DICH GOTT, LIEBE TANTE LINDA,
DEIN GEBURTSTAG IST HEUT!”

Romeu Rössler Telma

O título acima, extraído de uma saudação aos aniversariantes, não poderia ser mais apropriado para festejar os 90 ANOS DE VIDA da nossa querida TANTE LINDA – Theolinda (Roesler) Kobs. Consegui resgatar algumas fotos de tempos passados, em que ela aparece no esplendor de sua juventude.

De alguma maneira, ela preserva o espírito jovem até os dias de hoje, em que a vemos andando sozinha pela cidade, seja em direção a afazeres diários de compras e contatos, seja em direção à Sociedade Literária São Bento – onde ainda exerce sua atividade de curadora do acervo bibliográfico lá preservado.

O que podemos destacar da personalidade da Tante Linda?

Em primeiro lugar, seu despreendimento e prontidão para ajudar, contribuir, somar.

Em segundo lugar, seu bom humor constante com o qual contagia quem a encontra ou com ela passa a conversar. Ela tem assuntos vários, e com base tanto na sua experiência de vida quanto nas suas leituras, e sempre é uma interlocutora inteligente, rápida no raciocínio e espirituosa nas observações.

Deve-se, também, salientar sua atitude pessoal simples, objetiva, cordial, com o que angariou inúmeras amizades ao longo de sua trajetória de vida, e assim permanece na lembrança dos que a conhecem. Talvez seja esta a sua maior qualidade, a de fazer-se presente sem chamar a atenção sobre si, mas sempre disposta a opinar e observar.

Para ilustrar um pouco esta singela homenagem que lhe faço, tanto em meu nome quanto no de todos os nossos parentes e amigos que a conheceram, decidi publicar algumas fotos do meu acervo, sendo que na primeira, acima, vemo-la em meio à natureza, com a característica “sombrinha” que as moças de pele alva e rosada usavam para proteger-se do sol, e acompanhada do famoso “Myko” – o cão da casa de Otto Rösler – seu pai e nosso avô.

Já na segunda, abaixo, está ela em frente à casa de sua irmã Alice Telma – com quem tinha uma afinidade toda especial – e diante da varanda da mesma, observando seu sobrinho que ora resgata este momento. Afinal, o que é a vida senão uma sucessão de eventos, milhões deles, mas sempre momentos e eventos que se sucedem. No caso da Tante Linda, há exatos 90 anos.

Esta blusa que ela está usando era de cor verde, e os desenhos sobre um fundo branco eram sempre um atrativo para mim, quando ela vinha nos visitar – e o fazia com freqüência, contando de suas viagens a “Hansa”, a “Cupim” no Paraná onde vivia o “Onkel Raimund” e ela ia visitar a Dolores… e para provar o vestido de noiva que a nossa mãe Alice Telma estava confeccionando.

A última foto apresenta as três irmãs mais próximas entre si, sendo da direita para a esquerda a Hilda, a Alice e a Theolinda. As irmãs mais velhas, Marichen e Emma já estavam em outra etapa de suas vidas.

A amizade fraterna entre as irmãs era uma característica da família Rösler, sendo que havia um intenso contato entre todas elas. Obviamente que, pela proximidade da idade entre as irmãs Alice e Theolinda – apenas dois anos de diferença – fazia com que elas estivessem em constante ligação. Tanto é ainda hoje, em quase todas as comemorações da família Telma, ela é convidada de honra, e muito apreciamos quando ela pode participar.

Finalizando, gostaria de destacar que, como testemunha viva da transposição dos imigrantes de origem centro-européia, ela preserva a língua alemã de forma muito efetiva, representa um dos destinos que couberam aos oriundos do Boehmerwald, do Reichenberg, de Gablonz e de tantas outras regiões tanto do Império Austríaco quando do Império Alemão. O outro destino dos nossos parentes distantes foi ainda mais difícil, pois foram expulsos de suas casas e terras após a segunda guerra mundial. Mas, sobre isso, vamos escrever em outra ocasião e em outro espaço. Que Deus abençoe a Tante Linda. Feliz Aniversário de 90 Anos!

Read Full Post »

1ª fileira: Oswaldo Hoffmann, José Jantsch, Ernesto Brunquell, Paulo Zschoerper, Otto Jung, Augusto Kobs, Carlos Urban e Gustavo Kopp.

2ª fileira: Amando Jürgensen, João Wordell, Ignácio Fischer, Germano Knop, Guilherme Wünsche, Julio Brüsky, Guilherme Biermann e Francisco Goll.

3ª fileira: João Herbst, João Malinowski, Francisco Linke, Francisco Jakusch, Antônio Schwarz, José Gürtler, Otto B. Krause e Julio Hoffmann.

4ª fileira: Frederico Opitz, João Schick, Augusto Rose, Ambros Pfeiffer, Frederico Hoffmann, Augusto Schelin e Adolfo Weber Sênior.

Foto: Arquivo Histórico Municipal de São Bento do Sul

Identificação: Alexandre Pfeiffer em “São Bento Na Memória das Gerações”.

Read Full Post »

O livro “Famílias Catarinenses de Origem Germânica”  está aguardando pelo encaminhamento do projeto junto aos órgãos governamentais de Santa Catarina. A informação foi do organizador Toni Jochem, que afirmou existirem dois PTEC para o projeto (817/090 e 1892/100). Jochem também disse, que em todos os contatos, a resposta é sempre que é preciso esperar, esperar, esperar. Possivelmente, os autores que quiserem terão que partir para um plano alternativo, que consiste no próprio custeio da obra.

O projeto contará com a participação de famílias de São Bento do Sul e região. Foram inscritas as seguintes famílias e seus respectivos autores:

Angewitz – Márcio Ricardo Staffen

Bollmann – Antônio Dias Mafra

Diener – Douglas Moeller Diener

Fendrich – Henrique Luiz Fendrich

Froehner – Juliano Froehner

Hackbarth – Zilda Hatschbach

Hatschbach – Zilda Hatschbach

Hümmelgen – Cristian Luis Hruschka

Kobs – Sueli Aparecida Tuleski

Prüss – Flávio Pruess

Roesler – Henrique Luiz Fendrich

Schindler – Flávio Pruess

Schuhmacher – Márcio Ricardo Staffen

Staffen – Márcio Ricardo Staffen

Zipperer – Henrique Luiz Fendrich

Esperamos que a situação possa ser resolvida brevemente. A obra era para ter sido publicada ano passado, quando se lembrava dos 180 anos da imigração alemã no estado. É importante o registro da história dessas famílias que, embora em número reduzido, representam significativos subsídios para o entendimento do passado de São Bento do Sul e região.

Read Full Post »

O livro “Famílias Catarinenses de Origem Germânica”, projeto organizado por Toni Jochem em comemoração aos 180 da Imigração Alemã em Santa Catarina, contará com a presença significativa de sobrenomes da região de São Bento do Sul. Das mais de 100 famílias já inscritas, a cidade estará representada pelos seguintes sobrenomes e pesquisadores:

 

Angewitz – Henrique Luiz Fendrich e Márcio Ricardo Staffen

Beyerl – Henrique Luiz Fendrich

Bollmann – Antônio Dias Mafra

Diener – Douglas Moeller Diener

Fendrich – Henrique Luiz Fendrich

Froehner – Juliano Froehner

Hackbarth – Zilda Hatschbach

Hatschbach – Zilda Hatschbach

Hümmelgen – Cristian Luis Hruschka

Kobs – Sueli Aparecida Tuleski

Prüss – Flávio Pruess

Roesler – Henrique Luiz Fendrich

Schindler – Flávio Pruess

Schuhmacher – Márcio Ricardo Staffen

Staffen – Márcio Ricardo Staffen

Zipperer – Henrique Luiz Fendrich

 

É um bom número de participantes, que certamente saberá representar da melhor maneira as suas famílias e a própria história de São Bento do Sul. Lamenta-se, no entanto, que alguns sobrenomes tradicionais na cidade, como Pscheidt, Grossl e outros, não possuam pesquisadores entre os seus descendentes e, por conta disso, não poderão fazer parte dessa valiosa publicação, que se deverá se tornar fonte de pesquisa para as gerações posteriores. A nossa intenção era fazer com que o maior número possível de famílias são-bentenses fossem representadas no livro.

Read Full Post »