Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Philipp Mari Wolff’

No dia 30 de agosto de 1891 houve uma eleição em São Bento do Sul para o cargo de Superintendente (equivalente ao atual Prefeito), intendentes municipais (os vereadores) e juízes de paz (com eleição específica para Campo Alegre).  Ao contrário do que normalmente acontecia, as eleições transcorreram pacificamente.

A apuração ocorreu apenas no dia 16 de setembro e revelou o seguinte resultado (os eleitos estão sublinhados, com exceção dos juízes de Campo Alegre, que não sabemos quantos vagas tinham):

SUPERINTENDENTE 

Francisco da Silva Sinks: 368 votos

Amando Jürgensen: 67 votos

INTENDENTE MUNICIPAL

Francisco Antônio Maximiano: 430 votos

João Machado Pereira: 367 votos

Philipp Maria Wolff: 362 votos

Agostinho Ribeiro da Silva: 361 votos

Líbero Guimarães: 355 votos

Jorge Schlemm: 73 votos

Aníbal Cezar da Rocha: 69 votos

Ernesto Mendel: 67 votos

Luiz  Scholz: 67 votos

Francisco José Ribeiro: 18 votos

Amando Jürgensen: 4 votos

João Filgueiras de Camargo: 1 voto

Francisco Bueno Franco: 1 voto

Rodolpho Klaumann: 1 voto

Frederico Rathunde: 1 voto

JUIZ DE PAZ – SÃO BENTO

João Filgueiras de Camargo: 281 votos

Francisco Gery Kamienski: 278 votos

José Linzmeyer: 277 votos

Jorge Schlemm: 228 votos

David Gaspar dos Santos Lima: 69 votos

Otto Bernardo Krause: 67 votos

Ignácio Fischer: 65 votos

Agostinho Ribeiro da Silva: 64 votos

JUIZ DE PAZ – CAMPO ALEGRE

José Affonso Ayres Cubas: 86 votos

João Augusto Schröder: 86 votos

Antônio Pedro de Carvalho Lisboa: 52 votos

Antônio Felisbino Lamim: 49 votos

Francisco Teixeira de Freitas: 42 votos

Francisco Carvalho de Assis: 23 votos

Olympio Nóbrega de Oliveira: 8 votos

Francisco Bueno Franco: 2 votos

Francisco Simões de Salles: 1 voto

Pedro Pereira Júnior: 1 voto

Manoel Cardoso Ferreira: 1 voto

Joaquim Narciso Soares: 1 voto

Júlio Richter: 1 voto

Essa eleição acabou sendo anulada por decreto, como todas as demais ocorridas no estado naquele dia. Os eleitos  tiveram que entregar o poder para a Junta Provisória Governativa, por conta das transformações políticas no Brasil e em Santa Catarina. A Junta dissolveu a Câmara e nomeou uma outra.
 .
Nessa câmara nomeada, reunida pela primeira vez em São Bento aos 23.01.1892, estavam: Francisco José Ribeiro, Presidente da Intendência, que não havia conseguido se eleger; Jorge Schlemm, que havia sido eleito juiz de paz; Paulo Timotheo Wielewski, que sequer aparecia na última votação; Olympio Nóbrega de Oliveira e Agostinho Ribeiro da Silva, que haviam concorrido a juiz de paz e que viraram Intendentes Conselheiros de São Bento.
 .
Naturalmente, essa transição não foi nada pacífica. Wolff, Líbero Guimarães e Maximiano resistiram por um bom tempo até entregar a chave e os arquivos da Câmara.
 .
A apuração dessa eleição, ainda que anulada, mostra o envolvimento de ao menos dois boêmios na política local: José Linzmeyer, que havia sido inclusive eleito juiz de paz, e Ignácio Fischer, que não conseguiu ser eleito para o mesmo cargo. Em geral, comenta-se que os imigrantes não tinham lá muito interesse na política, o que é bem visível se repararmos nos nomes das figuras que ocuparam cargos nos primeiros anos de São Bento. Quando havia imigrantes alemães, até então, nenhum deles tinha a origem boêmia, que foi a mais comum em São Bento e a qual pertenciam Linzmeyer e Fischer.
.
Também chama a atenção a destacada votação de Francisco Antônio Maximiano, outrora visto como um simples intruso e perturbador do sossego alheio de São Bento, e especialmente dos imigrantes.

Read Full Post »