Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Piritsch’

Michael Witt foi o primeiro imigrante chefe de família a falecer em São Bento do Sul, no dia 11 de março de 1874. A “honraria” atualmente é atribuída de forma equivocada a Karl Wilhelm Bendlin, que faleceu apenas no segundo semestre daquele ano. Antes de Witt, a documentação oficial da Colônia Dona Francisca cita o falecimento de Johann Wilke, em 17 de fevereiro, e Franz Zipperer, em 21 de fevereiro. O primeiro não era colono de São Bento, mas um auxiliar do engenheiro August Heeren, com família em Joinville. O outro contava com apenas 16 anos e imigrou ao Brasil acompanhado dos pais, sem ter constituído família. O terceiro falecido citado é, justamente, Michael Witt. O historiador Henry Henkels aborda a questão mais detalhadamente.

Túmulo de Karl Wilhelm Bendlin, equivocadamente tido como primeiro imigrante falecido em São Bento.

Natural da Prússia, Michael Witt imigrou com a esposa Eva Bormann, filha de Johann Daniel Bormann e Dorothea Fenske, a bordo do Zanzibar, que saiu do porto de Hamburgo em 20.06.1873 e chegou ao porto de São Francisco do Sul em 06.09.1873. Michael está entre os 70 imigrantes pioneiros de São Bento, já que fez parte do grupo que partiu de Joinville para dar início a uma nova colonização no topo da serra.

A expectativa de um futuro melhor para o casal em solo brasileiro, no entanto, foi abalada com a prematura morte de Michael Witt, com cerca de 50 anos. Ele e sua esposa não trouxeram nenhum de seus filhos quando imigraram, então é possível imaginar o quanto Eva Bormann deve ter sofrido com o falecimento do marido – e, mais do que isso, o quanto não teve que batalhar para superar a ausência de Michael e rapidamente tratar de se adaptar à nova realidade em São Bento – a sua própria sobrevivência dependia disso.

Em 14.11.1876, provavelmente já instalada e adaptada na Colônia, Eva Bormann casou-se com Mathias Piritsch, também um dos 70 imigrantes pioneiros de São Bento, e que viria a se tornar o primeiro suicida conhecido de São Bento, em 1884. Alguns dias depois desse casamento, em 23 de novembro, chegou ao Brasil Wilhelmine Witt, filha de Michael Witt com Eva Bormann. Veio já casada com Friedrich Labanz, filho de outro Friedrich Labanz e de Louise Zollmenger, e trouxe consigo as filhas Ida Bertha e Emília.

Em 1883, imigrou outro filho de Michael Witt, chamado Albert Witt, que teve como esposa uma mulher que também se chamava Wilhelmine Witt, filha de certo Jakob Witt. O casal teve ao menos os filhos Bertha, Robert, Emma, August, Emília Otília, Emil Otto e Frieda Helene Witt. Assim, Eva Bormann já tinha em quem buscar apoio na sua jornada no Brasil, e certamente foram seus familiares que lhe ajudaram a superar o suicídio de seu segundo esposo.

Apesar de desconhecido na história local, Michael Witt recebeu em sua homenagem o nome de umas das ruas de São Bento do Sul.

Read Full Post »

Como várias pesssoas têm procurado no blog ou no google sobre o nome dos imigrantes pioneiros de São Bento do Sul, cito-os um a um conforme constam no livro “São Bento na Memória das Gerações”, de Alexandre Pfeiffer, publicado em 1999. Posteriormente, qualificarei cada um de acordo com a origem e família. A ordem corresponde à numeração dos lotes.

Ferdinand Kaulfersch, Theodor Sill, Karl A. Richter, Ferdinand Warel, Anton Becker, August König, August Natzke, Jacob Neubauer, Ludwig Selke, Ferdinand Mayer, Louis Guthmann, August Schroeder, Gottlieb Engel (Engler), Johann Glade, Friedrich Mielke, August Schneider, Wilhelm Huemmelchen, Johann Ziemann, Wilhelm Redel, Karl Becker, Anton Procop (Brokopf), Wilhelm Neumann, Wilhelm Ruske, Joseph Beierl, Georg Stueber, Ignatz Rohrbacher, Georg Zipperer, Anton Duffeck, Ignatz Pablowski, Martin Leck, Joseph Jelinski, Theodor Frick, Johannes Hinz, Thomas Cherek, Jacob Pillat, Casimir Waldmann, Joseph Brezinski, August Grimm, Ony Turmannkiewicz, Johann Hardt, Michael Karaschinski, Michael Witt, Friedrich Hackbarth, August Porges, Anton Jeroschewski, Heinrich Marschalk, Michael Gatz, Anton Zipperer, Johann Rossdeutsch, Georg Schielein, Franz Lella, Anton Jaschefsky, August Küchler, Wilhelm Berutzky, Felix Marschalk, Joseph Konkel, Joseph Niemezuck, Vicentz Czapiewicz, Joseph Faralich, Joseph Dziedzik, Franz Dolla, Joseph Wegrzyn, Thomas Fuhrmann, Brunislau Harz, Christian Marre, Gottlieb Ledebour, Mathias Piritsch, August Leffke e Octavian Tzerner.

Read Full Post »