Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Prefeitos de São Bento’

BUENO FRANCO, Francisco. (1851-). Presidente da 1ª Câmara Municipal de São Bento, entendido como o 1º Prefeito Municipal, posteriormente 1º Prefeito de Campo Alegre, Conselheiro Municipal, Subdelegado de São Bento do Sul, Juiz de Paz, substituto do Juiz de Direito da Comarca, comerciante, negociante e fazendeiro.

Francisco Bueno Franco, primeiro prefeito de São Bento e Campo Alegre

Natural da região de São José dos Pinhais, era filho de Florentino Bueno Gomes e Escolástica Franca, neto paterno de João Bueno de Christo. Fez parte do exército e da armada da Parochia de S. Francisco Xavier de Joinville, conforme atesta a presença de seu nome em alistamento de 1876, quando morava no 1º Quarteirão. Em 1878, o então subdelegado de São Bento, August Heeren, pede exoneração do cargo, entregando-o, provisoriamente, a Francisco Bueno Franco. Quando se criou o Distrito da Paz de São Bento, logo houve a primeira eleição para Juizes de Paz, naquele mesmo ano. Francisco Bueno Franco foi o segundo mais votado na mesa paroquial de Joinville, com 55 votos – 5 a menos que o primeiro colocado, Francisco Teixeira de Freitas.

Em 27/01/1879, Francisco Bueno Franco recebeu em sua casa, em Campo Alegre, a visita da comitiva de Joaquim da Silva Ramalho, então presidente da Província de Santa Catarina, a qual muito agitou e movimentou a comunidade local. Estava o Presidente acompanhado do Dr. Lobo de Moura, chefe de polícia, de Fábio A. Reis Quadros, inspetor geral da fazenda, do Doutor Barros, Juiz de Direito da Comarca, Etienne Douat, engenheiro da Estrada Dona Francisca, e Frederico Bruestlein, Diretor da Colônia, além de Carlos Lange, Firmiano Duarte e Guilherme Engelke. Na casa de Bueno Franco, pararam para uma rápida visita, na qual também se tratou de uma subscrição a ser assinada para a criação da capela da Santíssima Trindade de Campo Alegre.

O nome de Francisco Bueno Franco aparece entre as 5 famílias que os engenheiros August Heeren e Albert Kroehne assinalavam existir em Campo Alegre no ano de 1879. Essas famílias eram compostas de pequenos lavradores, criadores de gado, comerciantes e trabalhadores da incipiente indústria de erva mate.

No dia 01/07/1880, houve eleição para Juiz de Paz e para vereadores, que deveriam atuar no quatriênio 1881-1884. Novamente, Francisco Bueno Franco recebeu quantia considerável de votos, sendo eleito o 1º Juiz de Paz nessa eleição. Em agosto de 1881, uma lista com os eleitores de São Bento foi entregue ao Juiz Municipal substituto de Joinville, Victorino de Souza Bacellar. Nessa lista, Bueno Franco aparece como morador do 5º quarteirão. A terceira eleição para Juiz de Paz em São Bento aconteceu no dia 20/08/1882. Dessa vez, Francisco Bueno Franco recebeu 3 votos, empatando com Francisco Teixeira de Freitas e Francisco da Silva Braga, e ficando atrás de Vicente Ferreira de Loyola e do mais votado, Francisco de Paula Pereira.

No ano seguinte, com a instauração do município de São Bento, ocorreu a primeira eleição para Conselheiros Municipais, o que equivalia ao cargo de vereador, e que tomariam posse a partir de janeiro do ano seguinte. A eleição aconteceu em 28 de outubro, tendo comparecido apenas 20 eleitores. Mesmo assim, a eleição aconteceu normalmente e, ao final da leitura e apuração das cédulas, Francisco Bueno Franco foi eleito, após ter recebido 2 votos. Foi a mesma quantidade que recebeu o Dr. Philipp Maria Wolff, e um voto a menos que João Filgueiras de Camargo, João Antônio da Rocha e August Henning. Nos dias 11 e 12 de janeiro de 1884, os vereadores eleitos compareceram diante da Câmara Municipal de Joinville, e lá prestaram juramento de fidelidade.

A Câmara em São Bento do Sul foi oficialmente instalada em 30/01/1884. Já na primeira sessão da câmara, discutiu-se, entre outras coisas, a necessidade de se seguir o Código de Posturas da Câmara Municipal de Joinville, uma vez que a cidade ainda não possuía o seu próprio código. Na segunda sessão, Bueno Franco, que já aparecia como o Presidente da Câmara, solicita que sejam enviados 12 folhetos com o Código de Posturas de Joinville, uma vez que eles não existiam na cidade. Deveria conter as leis principais dos últimos 15 anos.

Fontes: Genealogia Cabocla de São Bento do Sul e Campo Alegre (Henrique Luiz Fendrich, inédita); São Bento do Sul – Subsídios para a sua História (Carlos Ficker, 1973); correspondência eletrônica de Brigitte Brandenburg.

Read Full Post »