Vovô Índio entrega presentes de Natal

Durante a década de 1930, quando floresceu o movimento integralista, tentou-se adequar o mito do Papai Noel às tradições brasileiras. Para ocupar o lugar do “bom velhinho”, foi criado o “Vovô Índio”, que faria basicamente a mesma coisa, ou seja, entregaria presentes às crianças, mas estaria muito mais próximo da realidade brasileira do que aquele sujeito da Lapônia.

Em verdade, foi promovida uma grande “campanha difamatória” contra o Papai Noel, do qual o fragmento abaixo, publicado à imprensa da época, ilustra bem:

O fato de, ainda hoje, todos continuarmos falando no Papai Noel é uma prova de que a ideia de um Vovô Índio não foi para frente. Há relatos que ressaltam o pouco sucesso do novo personagem entre a criançada, como a debandada geral de crianças assustadas após o Vovô Índio chegar a um estádio.

Em São Bento, onde o integralismo fez sucesso a ponto de eleger um prefeito, Ernesto Venera dos Santos, também tentou-se “emplacar”, sem sucesso, o Vovô Índio. Ernesto era o diretor do jornal “O aço” e, além disso, o dono da célebre “Livraria Santos”, no centro da cidade, comércio que passou à sua filha Diva e que ainda hoje evoca muitas lembranças nos são-bentenses.

Unindo as suas crenças integralistas ao jornal e ao comércio, Ernesto Venera dos Santos publicou no dia 01.12.1936 a seguinte propaganda, repassada por seu neto Roberto Carlos de Assis:

Trata-se, logo se vê, de um anúncio curiosíssimo, no qual se nota a vastidão de produtos vendidos na “livraria” de Ernesto Venera dos Santos, ao mesmo tempo em que se pode ter uma melhor ideia do tipo de divertimentos que as crianças são-bentenses da década de 1930 tinham acesso. O tal do Vovô Índio parecia um tanto beligerante, pois, logo no começo da listagem de produtos, são oferecidas coisas como espadas, canhões, metralhadoras, pistolas, espingardas, revólveres…

Talvez não fosse à toa que as crianças tinham medo do Vovô Índio.

2 pensamentos sobre “Vovô Índio entrega presentes de Natal

  1. Olá Henrique! Obrigada por compartilhar a história! Em que lugar exatamente ficava a livraria Santos?  Obrigada!!

    Enviado do meu smartphone Samsung Galaxy.

  2. Olá Sibele. Ficava na subida da Rua Jorge Lacerda, um pouco acima do que seria a Banca Gibi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s